Blog

5 atitudes típicas de pais facilitadores do narcisismo materno

Assim como “por trás de um grande homem existe sempre uma grande mulher”, por trás de uma mãe narcisista há sempre um pai facilitador do narcisismo materno. Mesmo que o relacionamento entre os pais já tenha acabado, a influência paterna representa um elemento essencial para a perpetuação do abuso narcisista que a mãe inflige ou infligiu aos filhos. Neste caso, o pai é considerado como “facilitador”, pois a dinâmica disfuncional de seu relacionamento com a mulher o impede de proteger os filhos contra essa influência nefasta. Isso se deve ao fato de que para criar um falso senso de harmonia com a esposa, o pai deve submeter-se completamente ao seu domínio. Como não corresponder às exigências do ego gigantesco narcisista tem grande potencial de colocar o seu relacionamento amoroso em risco, o pai acaba se tornando um agente coadjuvante do narcisismo materno, propiciando, ainda que indiretamente, que as vontades egoístas e a personalidade transtornada da esposa reinem absolutas no ambiente familiar.

Para ajudá-la a validar o seu sofrimento e identificar as maneiras com as quais o seu pai favorece ou favoreceu o narcisismo de sua mãe, seguem 5 atitudes típicas de pais facilitadores do narcisismo materno:

1- Venera a mãe narcisista

Ter um relacionamento com um narcisista só é possível por meio da anulação total da autonomia e individualidade, já que se equivale à pratica de um culto religioso. O marido aprende já no início do relacionamento que deve adorar e adular a parceira constantemente. É seu papel reverenciar as suas infinitas “qualidades” e relembrar a todos de seus “talentos” e “capacidades”.  A mãe narcisista, de acordo com a opinião do pai é, entre outros, inteligente, charmosa e merecedora de tratamento especial. Ao permitir-se convencer-se da suposta superioridade de sua parceira, o pai torna-se um dos aliados mais poderosos da matriarca ajudando-a a manipular a todos a acreditarem que é de fato seu dever servi-la.

2- Tem medo da mãe narcisista

pais facilitadores do narcisismo materno

A influência paterna representa um elemento essencial para a perpetuação do abuso narcisista

O pai facilitador está sempre pisando em ovos ao redor da mãe narcisista. Assim como a filha, vive com um receio profundo de contrariar a narcisista, pois o seu humor se altera radicalmente e com grande facilidade. Evita reconhecer as falhas e comportamentos impróprios da esposa para não desestabilizá-la emocionalmente, pois conhece o poder destruidor de sua ira. Além disso, recusa-se a reconhecer a existência de problemas familiares a fim de se autopreservar, já que tem plena ciência de onde se originam e das duras consequências de admiti-los abertamente.

3- Toma o lado da mãe narcisista

O pai facilitador – como todo acessório narcisista – é usado com sucesso no processo de triangulação. A mãe narcisista faz uso da chantagem emocional para manipular o marido a servir somente a seus interesses e costuma unir-se com ele contra o seu inimigo “em comum”, ou seja, os filhos que se opõem a segui-la. Por estar sempre carente da atenção e afeto da esposa, o pai facilitador se entrega ao charme narcisista para se sentir aceito e “amado” por ela, alimentando, como resultado, a desunião e a falta de funcionalidade familiar.

4-  Defende a mãe narcisista

Embora instintivamente saiba que o comportamento da esposa não é correto, o pai facilitador sempre tem uma justificativa para essa atitude transtornada. Sua preocupação central consiste não só em manter o relacionamento, bem como um falso senso de harmonia familiar e, por isso, protege a integridade da mãe narcisista colocando a culpa nos filhos. Como regra geral, se a mãe está de mau humor, irritada ou insatisfeita é porque os filhos fizeram algo de errado.

5- Minimiza o impacto negativo da mãe narcisista

O pai facilitador possui o hábito de se recusar a entender a gravidade da situação familiar até que algo muito ruim aconteça. Tende a normalizar o efeito nocivo da atitude narcisista da mãe no desenvolvimento e bem-estar psicológico e emocional de seus filhos com chavões do senso comum do tipo “ser mãe não é fácil”, diminuindo o valor de sua própria autoridade e aumentando o sentimento de impotência de todos. Acredita que quanto maior a sua capacidade de acobertar a irracionalidade da esposa com panos quentes, melhor será a sua chance de reduzir conflitos e garantir um mínimo de coesão entre os membros de sua família disfuncional.

Só há uma possibilidade do relacionamento entre o seu pai e a sua mãe narcisista não acabar em divórcio: o marido deve tornar-se escravo do ego gigantesco da esposa, funcionando como pai facilitador do narcisismo materno. Se o seu pai tem um problema de baixa autoestima – fato muito comum a parceiros e parceiras de narcisistas – há uma probabilidade muito grande de acreditar que não é digno de ser amado. Como não consegue amar-se incondicionalmente, nutre a crença negativa de que “para ter o direito” de ser amado pela mulher narcisista deve sacrificar-se de alguma forma. Essa dinâmica precede a sua existência de filha de mãe narcisista e pai facilitador, portanto, não cabe a você tentar resolver o problema deles, mas é vital que se concentre em seus próprios objetivos renunciando participar desta constelação narcisista e distanciando-se, definitivamente, dessa influência tóxica.

Scroll to top