6 verdades por trás das mentiras da mãe narcisista

6 verdades por trás das mentiras da mãe narcisista
A mãe narcisista usa mentiras para manipular a filha

Umas das dificuldades que as minhas clientes encontram em seu processo de recuperação do abuso narcisista é reconectarem com a própria perspectiva. Devido ao fato de terem sido criadas a base de mentira e manipulação de sua realidade e história, tendem a duvidar da própria percepção, algo que as prejudica, particularmente, no campo dos relacionamentos e quando necessitam dela para julgar o que é dito e feito, e compreender o efeito que as outras pessoas provocam nelas. Para ajudá-la a validar a sua verdade, sair do buraco da insegurança e incerteza e aumentar a autoconfiança, seguem 6 verdades por trás das mentiras da mãe narcisista:

Mentira: “Você é incapaz de amar”

Verdade: quando um filho ou filha ousa não se entregar de corpo e alma, 24 horas e 7 dias da semana ao controle, à exploração e à manipulação narcisista, é porque não “ama” a mãe. Portanto, segundo o raciocínio ilógico da matriarca narcisista, ter alta autoestima, honrar os limites, respeitar os sentimentos e agir de forma autônoma e autêntica, ou seja, com amor-próprio, seriam caraterísticas de um indivíduo incapaz de amar. Cada vez que você se permite acreditar na balela narcisista, o seu cérebro encolhe mais um pouco.

Mentira: “Você pediu para me ter como mãe”

Verdade: a ideia que você escolhe reencarnar tendo uma mãe abusiva para evoluir espiritualmente é tão absurda quanto antiga. Se você ainda não tem consciência do impacto negativo que o trauma da infância exerce na vítima, recomendo informar-se sobre os fatos neurobiológicos antes de se deixar convencer pelo lero-lero narcisista. Crescer em um ambiente familiar tóxico e de estresse crônico não favorece ninguém, mas retarda e, às vezes, até interrompe o processo de desenvolvimento saudável de uma criança. Mesmo sem entrarmos no mérito cientifico deste argumento, usar verdades espirituais para justificar os comportamentos impróprios consiste em abuso espiritual.

Mentira: “Eu me sinto assim por sua causa”

Verdade: embora não tenhamos controle de como afetamos os outros emocionalmente, já que as emoções são extremamente contagiosas, não somos responsáveis pela sua capacidade de administrá-las. Se a sua mãe narcisista sente-se descontente, com raiva e amargurada, por grande parte do tempo, é porque tem um problema de ordem emocional que precisa ser abordado. A falha de direcionar este problema e reconhecer a própria responsabilidade é sempre dela e, nunca, sua.

Mentira: “Você não faz nada certo”

Verdade: quando os pais reconhecem a competência dos filhos de forma incondicional, comunicam a mensagem que são capazes de viver uma vida autônoma e de realizações como, com quem e quando desejam. Pais controladores e inseguros, contudo, como é o caso da mãe narcisista, incentivam a dependência através de comportamentos antagonistas, como estarem sempre insatisfeitos e terem o hábito de criticaram o seu desempenho, como se fossem, de fato, superiores. Este comportamento não reflete a realidade dos fatos, mas as suas tendências abusivas e a necessidade de controle através da subjugação.

Mentira: “Você é egoísta”

Verdade: a mãe narcisista é péssima em gerenciar as emoções, não admite falhas e é mestra na arte da projeção. Quando ela projeta o seu descontentamento ou uma característica negativa própria na filha, “lida” com as emoções antagônicas e os próprios defeitos expressando-os de forma dissimulada e desonesta, culpando-a por possui-los e isentando-se de qualquer responsabilidade.

Mentira: “Quando descobrirem quem você é, será abandonada”

Verdade: esta tática consiste em fazer que acredite que há algo de errado com você, para que, então, passe a compensar pelo suposto déficit fazendo algo pelos outros (mãe narcisista), para que consiga ser amada ou se torne merecedora de seu amor. Por conseguinte, o seu valor reside não em quem é, mas no que tem a oferecer (à mãe narcisista, é claro!), uma crença que a mantém como uma eterna serviçal de suas vontades, seus sentimentos e suas necessidades.

Mentira: “Ninguém nunca vai querer você”

Verdade: a mãe narcisista usa esta mentira para que acredite que não há vida fora do domínio dela. Além disso, quando promove tais valores de baixa autoestima, ajuda a persuadi-la, através de muita lavagem cerebral, que não é boa o suficiente e digna de ser amada. Desta forma, mantém-na pequena, dependente e vulnerável, características que a fazem a vítima perfeita de sua manipulação e controle.

Uma regra que pode auxiliá-la a redobrar a sua confiança na habilidade de discernimento é reconhecer e validar – incondicionalmente – os próprios sentimentos com coragem e sem a contribuição de ninguém. É importante lembrar que validar o que sente não equivale, obrigatoriamente, a agir somente baseada neles, mas respeitá-los com tolerância. Resistir a tentação de questionar tudo o que sente e considerar as emoções negativas como portadoras de alguma sabedoria é uma superferramenta de superação dos efeitos do seu trauma, além de serem atitudes essenciais em seu processo de reconexão com a habilidade de identificar e proteger-se de perigos, pessoas tóxicas e circunstâncias que não a favorecem.