Satisfazer a mãe narcisista

satisfazer a mãe narcisista
A mãe narcisista nunca está satisfeita.

Satisfazer a mãe narcisista é como tentar realizar uma missão impossível. Somente quem convive diretamente com o(a) narcisista sabe como é difícil contentá-lo(a). Agradar a mãe narcisista, em especial, significa um esforço árduo. Por ser perfeccionista e superexigente, está permanentemente insatisfeita consigo mesma e com os outros. Seus(uas) filhos(as), por serem naturalmente dependentes da aprovação materna, passam a vida tentando reproduzir os altíssimos padrões de qualidade exigidos pela mãe narcisista para serem aceitos e “amados” por ela.

A pessoa com transtorno de personalidade narcisista não evolui com a passagem do tempo, assim como é incapaz de demonstrar comiseração genuína pelo sofrimento alheio (empatia), sua atitude permanece inalteradamente ruim ao longo dos anos. Como se recusa a entender o que os outros sentem, bem como o efeito causado pelo seu próprio comportamento, reage de maneira imparcial e fria quando seus desejos e preferências não são atendidos exatamente da maneira que os idealiza. É praticamente impossível satisfazer a mãe narcisista.

Por ser inconsistente com o que alega gostar, o que a encanta hoje pode desagradá-la amanhã. Tudo depende do humor do momento. Quando você acha que, finalmente, conseguiu satisfazer a mãe narcisista, ela aumenta ainda mais os parâmetros de excelência ou os altera completamente, tornando-se impossível alcançá-los.

Nada dá tamanha satisfação a sua mãe narcisista como assistir, com inegável deleite, você se quebrar em duas para corresponder às suas expectativas, pois, somente através do esforço e da dedicação exagerados dos outros a ela, é que sua mãe consegue se valorizar.

Considere os exemplos:

– Você está pensando no que usar para a festa de Réveillon na casa de sua mãe. Indecisa, você menciona que não sabe se vai de vestido ou calça. A sua mãe, por se considerar uma fashion expert, vai logo dando opinião, “Todo mundo vai de vestido, então, com certeza, aquela calça estilo pantalona com sapatos de salto alto vai chamar bem mais a atenção”. Mesmo que você não estivesse pensado em “chamar a atenção”, concorda que a opção da calça tem o potencial de criar um look sofisticado.

No dia 31 você aparece na casa dela toda produzida, feliz e contente com a sua calça chiquérrima. Ao recebê-la, a sua mãe, olhando você de cima a baixo com uma cara de limão azedo, comenta: “De calça, minha filha? Achei que você viria com aquele vestidinho tomara-que-caia branco super lindo que fica tão bem em você!”

– Desde pequena você sonha em tornar-se advogada. Naturalmente, para a sua mãe narcisista, só existem duas profissões que considera a sua altura: a de advogada ou médica. Só abre exceção para professores universitários ou profissionais com doutorado, já que é grande admiradora de títulos acadêmicos. Você se dedica ao estudo fervorosamente para passar no vestibular de uma universidade federal, pois a competição é acirrada. Se formar-se em direito já é um grande feito, imagine se em uma universidade concorrida? É orgulho duplo, garantido!

Determinada a alcançar seu objetivo, você passa o ano todo estudando. Enquanto suas amigas estão saindo e se divertindo, você está trancada no quarto devorando livros. Você abre mão de seu tempo livre, namorado, festa, praia e diversão para não divergir a sua atenção daquele grande exame! Quando chega o esperado dia, os seus esforços são finalmente recompensados. Você consegue a sua vaga! Alegre da conquista de sua vitória, você vai correndo comunicar a sua mãe. Ao ouvir a notícia do seu sucesso, ela destila, com o semblante distorcido pela inveja: “Parabéns, mas hoje em dia o que importa não é passar na federal, mas conseguir emprego que preste depois de formada. Vamos ver o que acontece daqui uns sete anos.”

 – Cada vez que o aniversário da sua mãe narcisista se aproxima, ela faz sua prioridade relembrar a todos do dia mais especial e antecipado do ano. Perto da data, você é comunicada, de forma indireta e persistente, de como a sua mãe está sem casacos para o inverno. Como você a conhece muito bem, interpreta suas “deixadinhas” como dicas de presente e, correspondendo às encenações narcisistas como esperado, a pergunta se gostaria de um casaco novo, “Ah, seria ótimo um que nem aquele bege que você trouxe da Argentina”.

Você percorre todos os shopping centers que conhece atrás de um casaco que se assemelhe ao seu, até finalmente encontrar um modelo bem similar em uma loja no outro lado da cidade. No dia do aniversário, você assiste, desconfiada e incrédula, enquanto a sua mãe reage de forma blasé e sem qualquer entusiasmo ao contemplar o seu presente. Curiosa sobre sua falta de animação, você indaga: “Qual é o problema, não gostou?”. A sua mãe então responde, com um tom falso de educação e embaraço: “Gostei, sim, mas é muito quente para o inverno daqui, não sei se eu vou poder usar!”

Ninguém tem a capacidade de manipular você como a sua mãe narcisista. Independente da sua dedicação e zelo, você nunca consegue satisfazer a mãe narcisista, pois tudo o que faz deve ser corrigido, melhorado ou transformado para que possa ser aceito por ela. Você está sempre a um passo de conquistar sua admiração, sem nunca conseguir de fato concretizá-la, como alguém perdido e sedento vagando no Saara atrás de uma miragem. O ego do narcisista, no entanto, é tão soberano e implacável quanto o sol do deserto. Enquanto você se esmera para conquistar o reconhecimento e a gratidão de sua mãe narcisista, ela destrói a sua autoestima com seu antagonismo, intransigência e egoísmo incansáveis, tornando-lhe uma eterna escrava de suas vontades.

Para acessar um tarefa de terapia sobre satisfazer a mãe narcisista, clique aqui